sexta-feira, 1 de junho de 2012

Jardim em apartamentos...

Muitas pessoas ainda relutam em sair de uma casa e mudar para um apartamento. Um dos principais motivos para tal resistência é a falta de espaço, o que inclui também abrir mão do jardim. Porém essa desculpa já faz parte do passado. Com novas técnicas, criatividade e bom gosto é possível criar um jardim dentro do apartamento, mas é preciso atenção ao microclima do imóvel e à compatibilidade das plantas com o espaço.

Segundo a artista plástica e paisagista Gica Mesiara, cada apartamento tem o seu próprio microclima e é preciso verificar se o ambiente fornece os elementos necessários para o cultivo das plantas. "Os apartamentos são diferentes uns dos outros. Uns são mais ensolarados, outros têm mais sombra. Antes de comprar é preciso avaliar o que o espaço oferece para o crescimento e desenvolvimentos das plantas ", comenta a paisagista. Incidência direta de luz solar e a ventilação do apartamento contribuem para determinar o tipo de planta que melhor se adapta ao espaço. "O bambu mossô, por exemplo, é uma planta bastante procurada por ser bonita, porém, esse tipo de vegetal não sobrevive em ambientes internos", explica a paisagista.

Gica aconselha a não usar árvores e arbustos de grande porte devido ao tamanho de seus vasos, que ocupam muito espaço. Algumas plantas como a samambaia, árvore da felicidade e o lírio são mais indicados, pois se adaptam bem ao ambiente interno, não necessitando de sol em abundância.

O paisagista Alexandre Zebral comenta que uma de suas preocupações ao montar um projeto é com a distância entre a planta e a janela, que deve ser no máximo de 3 metros. O paisagista sugere o uso de plantas que toleram meia sombra ou sombra total. Outro fator a se avaliar é a incidência de luz, que pode ser plena (a planta fica exposta ao sol durante todo o dia) ou indireta (exposta aos raios solares apenas em um período do dia).

Alexandre sugere buscar informações sobre o tipo de planta que se tem intenção de usar na decoração. "Dependendo da espécie, a planta não permite poda para controle de tamanho. Outro problema é em relação ao uso de flores nos ambientes internos, pois elas precisam de muita luz para se desenvolver. Para ambientes com ausência de luz, utilizamos as folhagens", explica o paisagista.



Os ambientes mais explorados para instalação de jardim são varanda e sala, devido à maior incidência de energia solar. Luminosidade, ar condicionado e circulação de ar interferem diretamente na escolha das plantas, pois determinam também a velocidade de evaporação da água. Para evitar problemas com infiltração e perda de plantas, Gica sugere a contratação de um profissional especializado para produção do projeto paisagístico e consultoria.

Para ambientes que não possuem iluminação suficiente, como cozinhas e cômodos da área íntima, uma opção é a iluminação artificial. Segundo a paisagista, essa técnica já é bastante utilizada no exterior, porém, ainda não há ferramentas no mercado brasileiro que atendam satisfatoriamente as necessidades de iluminação de determinadas plantas




Transformar sua varanda em um pequeno jardim, com plantas e flores, é a alternativa ideal para deixar o apartamento com uma área mais aconchegante. Mas atente-se para alguns detalhes antes de investir em uma área verde particular:

✔ Busque informações, junto à construtora, sobre a estrutura da varanda, para saber até que ponto ela pode suportar o peso dos vasos, terra, plantas e outros elementos envolvidos na instalação de sua mini-floresta;

✔ Por mais simples que seja seu projeto, busque sempre a instrução de um paisagista. Ao final deste post listamos alguns paisagistas em Goiânia, para facilitar seu trabalho;

✔ Não plante nada diretamente sobre o piso ou laje, para evitar infiltrações e invasão de raízes nos ralos e vãos do concreto. Use vasos e caixas específicas para plantas, que são facilmente encontrados em uma das lojas listadas neste post;

✔ Dê uma atenção especial ao sistema de escoamento da água até os ralos, para evitar a formação de poças d’água na sua varanda. Se possível, crie um declive ou uma calha e capriche na impermeabilização;

✔ Se a intenção é dar uma impressão de canteiro natural, plante seu jardim em caixas com bordas baixas e as esconda com pedras ou brita;

✔ O excesso de vento é um dos principais desafios ao manter um jardim na varanda de apartamentos mais altos. Para reduzir os impactos proteja as plantas mais frágeis criando uma espécie de barreira com plantas mais resistentes, como mini-palmeiras, bambus e trepadeiras;

✔ Tenha sempre em mente que as plantas cultivadas em varandas sofrem grande perda de umidade e precisam de regas diárias para se manterem sempre úmidas;

✔ Não se esqueça da adubação, que deve receber uma atenção diferenciada, pois as regas freqüentes ajudam a eliminar os nutrientes;

✔ Crie um “paredão verde” usando bromélias e orquídeas. Fica muito bonito!

✔ Uma alternativa ainda mais simples é a criação de mini-jardins, com miniaturas de plantas que formam uma espécie de jardins portáteis. Você pode montar arranjos com pequenos cactus, mini-bromélias ou com plantas aquáticas.

Fonte: http://www.adaoimoveisblog.com.br/



Nenhum comentário:

Postar um comentário